Eau d’Ikar
ou o aroma do maqui
Eau d’Ikar personifica o encontro entre a elegância e o charme selvagem da charneca. Na origem desta fragrância situada entre céu e mar está uma “Eau de Lentisque” que Philippe d’Ornano encontrou no armário do pai. Uma fragrância que também usou e que quis sublimar. Como uma homenagem à sua Córsega natal.

Eau d’Ikar também é uma metáfora.

Um tributo à mitologia grega. O desejo da personagem de Ícaro de se elevar, de se aproximar da luz até queimar as asas. Uma dualidade entre a frescura dos céus e o calor dos astros, que traduz o arrebatamento fundente assente numa base de couro e madeira.
Eau d’Ikar é, enfim, o lentisco, a resina do maqui com nuances verdes e pungentes, subjugada pela doçura de um rasto envolvente.
Uma evasão verde
amadeirada e com acorde de chipre
Eau d'Ikar 100 ml

La gamme Eau d'Ikar

Cítrica, fresca e amadeirada

Fragrância masculina - cítrica, fresca e amadeirada

Volume: 100 ml

Um frasco que é uma obra de arte…
A fragrância apresenta-se num frasco com influências artísticas, tão caras a Isabelle d’Ornano. Uma embalagem cristalina, límpida, esculpida em baixo-relevo com uma asa abstrata, pura e transparente e um busto de homem trabalhado na espessura do vidro – obra de Bronislaw Krzysztof.
Uma evasão verde, amadeirada e com um acorde de chipre
Uma viagem à Córsega, às cores do lentisco, cuja verdura fundente permeia cada instante. Um caminho salpicado pela frescura dos citrinos e a luz do jasmim. O acorde de chipre e madeira transporta-nos para o calor ardente do maqui. A Esteva, resina icónica do Mediterrâneo, pontua todos os toques de âmbar e couro. O lírio suaviza os seus contornos. Um aroma chique, surpreendente e distinto.